NOVA PALESTRA IBAS 2019

Saudações, [email protected] do aerodesporto !

Mais uma vez é com grande alegria que comunicamos uma nova palestra que fará parte do conjunto de todas as que estamos preparando para acontecerem durante a realização do IBAS 2019, dias 11, 12 e 13 de setembro próximo, lá no Aeroporto Internacional de Guarulhos-SP. Dessa vez, está agendada e confirmada a presença de Flávio Jordão, piloto amador de helicóptero e avião, instrutor de Wingsuit com o maior número de pilotos formados no Brasil, além de avaliador em progressão para formação de novos instrutores. Flávio Jordão também é atleta de Wingsuit BASE e ministra palestras e cursos de Wingsuit por todo o Brasil. Justamente por isso que o tema da palestra será ‘ O Mundo do Wingsuit!’

Entre tantas atividades, ele é organizador e atleta do Campeonato Brasileiro e Campeão Brasileiro de Wingsuit 2017; Vice Campeão Brasileiro de Wingsuit 2018; Organizador e Recordista do 1.º Recorde Sul Americano e Latino Americano de Winsguit 16 way 2017; Organizador e Recordista Brasileiro de Wingsuit 17 way 2018; Organizador e Recordista do 1.º Recorde Brasileiro de Wingsuit Noturno 06 way 2018.

Flávio Jordão também já foi homenageado pela Confederação Brasileira de Paraquedismo como atleta que mais fez pelo Wingsuit no Brasil nos últimos vinte anos. Participou de expedições como a Marlboro Adventure Team, em 1999, (selecionado entre 120 mil participantes) e de corridas de aventura, como a Rio Eco 2000. Faixa preta de Tae-kwon-do, já lutou um pouco de tudo: Muay-Thai, Box, Jiu-Jitsu e Vale Tudo. Piloto de carro, jet ski, kart e instrutor de pilotagem e do curso antissequestro no Centro de Pilotagem Roberto Manzini, pratica também motocross. Já escalou e iniciou mais de 100 pessoas na prática de Canyoning como instrutor, além de ser guia de Rafting.

É especialista em esportes de prancha (Surf, Skate, Wake Surf, Wakeboard, Kite, Snake e Snowboard), criou o conceito Board Riders Club, e já surfou na África do Sul, Havaí, Califórnia, Costa Rica, Peru, Panamá e Austrália.
– Saltou de Bungee Jump de pontes e penhascos na África do Sul, Nova Zelândia, Peru, Canadá e Brasil.
– Mergulhou em Cozumel, Fernando de Noronha, Curaçau, Cuba, Nassau e na grande barreira de corais na Austrália.
– Praticou Snow Board em lugares como Innsbruck na Áustria, EUA, Canadá, Finlândia, Rússia, Suécia, Chile, Argentina, Suíça, Dubai e Noruega.
– Viajou para mais de 70 países como atleta, video repórter e colunista de diversas revistas especializadas no segmento esportivo.

Tem apoio das marcas SPY, SKYLINE, JCFLY, RIGGING EXPRESS e THULE.

Com esse extenso e dinâmico histórico de atividades diversas, temos certeza de que será um momento muito legal para conversar, absorver e trocar experiências.

Forte abraço, [email protected] da CAB e do Aerodesporto!
Marina Posch Kalousdian – presidente da CAB

Flavio Jordao - Mundo do Wingsuit

Banner Palestras

Equipe mineira de paraquedismo busca dois recordes em julho

Tentativas de 50 saltos noturnos vão ser em Juiz de Fora e podem ser uma grande conquista para o Brasil.

 

A equipe do Pára-Clube Águias de Ouro vai tentar, no próximo dia 13 de julho, estabelecer recorde de ‘Maior número de saltos em período noturno’, no Aeroporto Francisco de Assis, em Juiz de Fora-MG. A ideia é atingir a marca de 50 saltos entre o pôr do sol dia 13 e o nascer do dia 14. O pedido das tentativas do Clube de Paraquedismo mineiro, um dos mais antigos do Brasil, fundado há 51 anos, já foi encaminhado para a Federação Mineira de Paraquedismo e Confederação Brasileira de Paraquedismo.

 

Equipe – Participarão dessas buscas os atletas Luiz Claudio Ribeiro Santiago (Dim), que também é vice-presidente da CAB e Bruno Malvaccini D’Almeida e Mendes, que usarão as aeronaves Cessna 182 Prefixo PT-DOP e Cessna 172 Prefixo PT-CSW, pilotadas por Miguel Gustavo Saber Miana, João Daniel Maximiano Pereira, Jefferson Luiz Pompeu Madeira e Leandro Silveira Lopardi. A realização é do SkydiveJF, Pára-Clube Águias de Ouro e Aeroclube de Juiz de Fora.

 

O documento oficial, chamado de ‘Requerimento para Tentativa de Recorde’, com a data do último dia 13 de junho, assinado pela presidência do Pára-Clube Águias de Ouro, informa que todos os requisitos foram providenciados e que estão à disposição para conhecimento dos cuidados tomados para que haja regularidade no processo e segurança de todos os envolvidos. Também deixa claro que a data pode sofrer alguma alteração por causa de condições climáticas.

 

“A data foi escolhida considerando que julho é o mês de menor umidade em Juiz de Fora. No final de semana do evento, teremos uma luminosidade lunar bastante elevada. Fora a questão climática, temos também toda a logística com profissionais vindos de fora, como seis dobradores de paraquedas e um esquema de segurança com uma ambulância, um médico, uma fisioterapeuta e uma educadora física”, destacou o paraquedista Bruno Malvaccini ao jornal Tribuna de Minas.

 

Luiz Claudio, o Dim, esclarece que a equipe envolvida nessa ‘expedição’ já fez alguns treinamentos. Também disse que já foi emitido o NOTAM, documento que contém todas as informações necessárias para que as operações áreas ocorram com segurança e eficiência, e é disponibilizado pelo Comando da Aeronáutica. “São verificadas desde as informações sobre a reserva do espaço aéreo, como toda a parte documental tanto dos pilotos como das aeronaves que participarão da competição. No Brasil somente podemos voar em áreas previamente autorizadas, e isso já aconteceu”.

 

CAB na torcida – A presidente da CAB, Marina Kalousdian, deseja sucesso a todos e espera que os esforços feitos até aqui possam garantir as duas conquistas. “O fato de partir para esse desafio, em si já é uma vitória do grupo Águias de Ouro de modo específico, e do paraquedismo brasileiro de maneira geral. Temos um orgulho enorme pela fibra, dedicação, empenho e competência dessa equipe. Por isso, assim como eles, todos nós também estamos da torcida. Boa sorte a eles, a Minas Gerais, ao Brasil e, principalmente, ao Paraquedismo Brasileiro !”.

Assembléia Geral Ordinária da Confederação Brasileira de Paraquedismo na sede em Boituva – SP.

Foi realizada na manhã do dia 23/03/2019 a Assembléia Geral Ordinária da Confederação Brasileira de Paraquedismo em sua sede em Boituva no interior de São Paulo, onde a pauta do dia foi a eleição da nova diretoria para gestão 2019/ 2020. As Federações membros da entidade votaram entre as 3 Chapas concorrentes e a CHAPA 2 de Breno Assis e Adilson Julião foi a vencedora. Boa gestão a nova diretoria.

c1

c2

c11 CHAPA 1.

c4 CHAPA 2.

c3 CHAPA 3.

c7

c6

c8

c9 CHAPA 2 vencedora.

c10 Nova diretoria para gestão 2019/2020.

 

CAB estará representada no IBAS 2019

Reunião aconteceu nessa segunda-feira em São Paulo

A presidente da CAB –Comissão do Aerodesporto Brasileira, Marina Posch Kalousdian, participou, nessa segunda-feira, 21 de janeiro, em São Paulo-SP, do lançamento oficial do projeto

“Universidade do Ar, 1º Anuário de Recursos Humanos para Aviação e do IBAS- International Brazil Air Show”.

IMG_2349

IMG_2353

IMG_2334

IMG_2344

Durante o encontro, o tema em destaque foi a ‘Conectividade e Inovação para o fortalecimento do Transporte Aéreo’ levando em conta o novo governo e as diretrizes para o setor. Também aconteceu a discussão sobre a inauguração do GATGRU: 1º Portal de Atração de Investimento Estrangeiro Direto – FDI, cujo foco foi a importância do GAT no Brasil.

O IBAS- International Brazil Air Show que será organizado pela Sator, acontecerá nos dias 11, 12 e 13 de setembro de 2019 no Aeroporto Internacional de Guarulhos-SP.  A CAB irá participar desse evento, em setembro, com a divulgação e realização do 2º Prêmio CAB do Aerodesporto, que terá palestras com atletas e recordistas, entre outros convidados de diversas áreas ligadas aos aerodesporto e show aéreo.

“Será uma oportunidade extremamente útil para reunirmos pessoas e movermos ações conjuntas ao redor do propósito único de acelerar o desenvolvimento planejado do setor”, disse Marina. “Na reunião, pela manhã de segunda-feira, também tive a chance de conversar com várias pessoas da Universidade Anhembi Morumbi, da Universidade do Ar, além de representantes da SAC, ANAC e DECEA sobre fomento e apoio ao aerodesporto pela aviação, espaço aéreo e certificação”.

1-IMG_3253

IMG_3254

IMG_3255

Interessante:

http://www.institutoaviacao.org/noticia/terminal-para-aviacao-executiva-e-inaugurado-no-aeroporto-de-cumbica

http://internationalbrazilairshow.com.br/2019/00/

http://www.institutoaviacao.org/o_instituto

CAB no IBAS 2019 no Aeroporto de Guarulhos.

A CAB irá participar do IBAS 2019 com o 2º Prêmio CAB e com uma rodada de palestras sobre campeonatos, recordes, espaço aéreo, regulamentos, equipamentos e outros temas. Save the Date: 11, 12 e 13 de Setembro de 2019 – Aeroporto de Guarulhos.

Obrigada ao IBAS e a Sator.

Marina Posch Kalousdian | Presidente da CAB.

ext

Novo PRESIDENTE da FAI

Caros membros da CAB e Aerodesportistas,

A FAI tem um novo presidente:
Robert Henderson da Nova Zelândia foi eleito com um mandato de 4 anos na Conferência Geral da FAI em Luxor, Egito, no último final de semana.

A última pessoa de fora da Europa a atuar como presidente da FAI foi Clifton F von Cann, dos EUA, que foi presidente de 1988 a 1990.

Sobre Robert Henderson

O Sr. Henderson tem experiência como oficial militar sênior, piloto e instrutor e, posteriormente, Gerente de Treinamento da frota Airbus A320 na Air New Zealand. Ele foi nomeado membro da Ordem da Nova Zelândia por seus serviços na aviação esportiva e é piloto de planadores em seu tempo de lazer.

45108061_1325581267581915_6004447709547724800_n

“Ser eleito pela comunidade mundial de esportes aéreos como seu presidente é uma grande honra e uma experiência de humildade”, disse ele.

“Estamos enfrentando uma série de desafios como uma Federação Internacional de Esportes, e não menos importante é encontrar fontes adicionais de financiamento.

“Estou ansioso para enfrentar esses desafios nos próximos dois anos, especialmente.

“Haverá muito trabalho árduo para levar a organização adiante, mas temos uma excelente equipe no Conselho Executivo e uma equipe excelente trabalhando para nós em Lausanne e estou confiante de que, com a ajuda deles, podemos fazer a diferença. “

Planos de curto prazo do Sr. Henderson

Henderson definiu algumas metas-chave como parte de seu plano para os próximos três meses, incluindo a garantia de que os Jogos Mundiais Aéreos, na Turquia, planejados para 2020, sejam bem organizados e administrados com eficiência.

“Este é um tremendo empreendimento e envolve centenas de pessoas, a grande maioria das quais são voluntários”, disse ele.

“Devemos à THK, a organizadora turca e aos nossos membros e esportistas, focar de perto neste evento para garantir seu sucesso.”

O presidente Henderson mora na Nova Zelândia, o que significa que será relativamente fácil para ele trabalhar com os membros da FAI na Ásia, onde ele observa que vários países têm grande potencial de crescimento no campo de esportes aéreos.

Para negócios de rotina com a sede da FAI em Lausanne, na Suíça, ele pretende usar a videoconferência sempre que possível.

“O Zoom é uma ferramenta de conferência maravilhosa e estaremos aproveitando ao máximo essa capacidade para reduzir o tempo de viagem e os custos de viagem”, disse Henderson.

“Também quero acelerar o trabalho em nosso projeto estratégico, ONE FAI, para realizar com urgência o recurso de mão-de-obra, a tomada de decisões e a economia potencial de custos.”

Eleita nova diretoria da CAB

Na quinta-feira (29 de março), em São Paulo, foi eleita a nova diretoria e os membros do Conselho Fiscal da Comissão de Aerodesporto Brasileira (CAB) para o biênio 2018-2020.

“Aerodesporto-Brasil” composta pela balonista Marina Posch Kalousdian, presidente; Luiz Claudio Ribeiro Santiago, paraquedista, vice-presidente foi a chapa vencedora. Do conselho fiscal da entidade agora fazem parte Jorge Derviche Filho (paraquedista), 1º membro; Priscila Rezende Fevereiro (piloto – parapente), 2º membro e Ricardo de Campos Ramos (volovelista), 3º membro. Murilo Rovina Ferreira (piloto de acrobacia aérea e piloto comercial), ficou como membro suplente.

De acordo com Marina Posch Kalousdian, que também presidiu a CAB nos últimos dois anos, a meta para o biênio 2018-2020 é prospectar um patrocinador para a entidade para reduzir a carga financeira sobre os atletas e os filiados. Inclusive uma meta é a indústria dos drones. “De Shenzen na China eles dominam o mundo e a Federação  Aeronáutica Internacional tem disponibilizado tempo e recursos para o incentivo de campeonatos nesta área. Em breve a Confederação Brasileira de Aeromodelismo irá organizar a Etapa Brasileira do World Drone Racing Cup em Brasília. Outro setor importante que irá trazer interessados ao Aerodesporto são os campeonatos virtuais, que inclusive a Federação Brasileira de Voo a Vela já está organizando”, elencou  a presidente eleita.

A nova diretoria da CAB também pretende  iniciar um trabalho de prestação de serviços para alavancar recursos, além de  tentar verba de R$ 1 milhão para apoiar o Time Voa Brasil que anualmente é constituído por cerca de 100 atletas. “Com este valor poderemos pagar a taxa de inscrição e as passagens dos atletas. Esse processo começamos  em 2017 com o lançamento no 1º Jantar dos Campeões”, finalizou Marina Posch Kalousdian.

WhatsApp Image 2018-03-29 at 17.06.55

Turquia será sede da FAI World Air Games 2020.

Na sede da FAI em Lausane na Suiça foi assinado o contrato para realização do World Air Games 2020 que terá como país sede a Turquia… Todos os esportes estarão divididos em várias cidades entre elas: Ankara, Antalya, Eskisehir, Efes – Selcuk, Ölüdeniz – Fethiye e Pammukale – Honaz.

b1beb77f-ee23-48eb-bb17-6ce6b7ac5f22 Membro FAI – Turquia, Kursat Atilgan e Frits Brink, Presidente da FAI.

CAB suspende temporariamente a obrigatoriedade de emissão das licenças FAI para eventos esportivos Categoria 2.

A Comissão de Aerodesporto Brasileira (CAB), entidade nacional de representação e administração do desporto de todas as modalidades aerodesportivas, resolve, fundamentada no artigo 3º, incisos VI e VIII e artigo 37, inciso XXVI de seu Estatuto e dando cumprimento ao teor do artigo 57º, suspender até o próximo dia 31 de dezembro deste ano a obrigatoriedade da emissão de licenças FAI (Fédération Aéronautique Internationale) para eventos da Categoria 2.

A Categoria 2 compreende os eventos internacionais organizados por ou autorizados pela NAC do Brasil (National Air Sport Control do Brasil) que se trata da própria CAB. Estão entre os eventos Categoria 2, assinados pela Confederação Brasileira de Voo Livre (CBVL) a Copa Rio de Janeiro de Parapente – Etapa 1 que será realizado em Saquarema, Copa Rio de Janeiro de Parapente – Etapa 2 que será realizado em Porciúncula/RJ, ambos organizados pela Federação de Voo Livre do Rio de Janeiro; Campeonato Brasileiro de Parapente – Etapa 1 que será realizado em Formosa/GO, organizado pela Associação de Voo Livre de Brasília; Campeonato Brasileiro de Parapente – Etapa 2 que será realizado em Igrejinha/RS pelo Clube Serra Grande de Voo Livre; Campeonato Brasileiro de Asa Delta – Etapa 1 que será realizado em Governador Valadares/MG pela Associação de Voo Livre de Ibituruna, Campeonato Brasileiro de Asa Delta – Etapa 2, que será realizado em Brasília/DF organizado por Ricardo Ortega de Sousa; Campeonato Brasileiro de Asa Delta – Etapa 3, que será realizado em Andradas/MG por Ronaldo Visnardi e o Paragliding World Cup Brazil, que será realizado em Castelo/ES por Frank Brown.

De acordo com a presidente da CAB, Marina Kalousdian, pelas regras da FAI os participantes são obrigados a ter a licença, no entanto em outros países ela não é exigida. “O próprio presidente da Comissão Internacional de Voo Livre não exige essa licença para outros países, por isso fizemos uma consulta à FAI e a resposta foi que essa atribuição é do organizador e do NAC. Diante disso colocamos em votação a supressão de receita para emissão de licenças esportivas FAI para a categoria 2 de eventos. Das 7 entidades, somente 6 tiveram direito a voto já que uma entidade está inadimplente e, portanto não vota, tivemos 4 votos a favor da suspensão provisória do pagamento da licença, um voto contrário e uma abstenção”, explica a presidente da CAB lembrando que hoje o valor da licença é de R$ 270,00 pagos pelos atletas.

A obrigatoriedade da licença permanece para os eventos Categoria 1, como o Panamericano de Voo Livre no Brasil, para eventos em outros países e para os recordes.
A CAB também colocará em pauta na Assembleia Geral, marcada para o próximo mês de março, a revisão dos valores praticados pela entidade para a emissão da Licença Esportiva FAI.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial